Senso (in)Comum (…)

fevereiro 28, 2009

Thundercats O Filme

Filed under: Artes,Coletividade — Netto @ 12:52 pm
Tags: , , , ,

Assista ao trailer do filme mais esperado dessa temporada: Thundercats The Movie

Nesse verão em uma conexão bem perto de você.

Anúncios

fevereiro 12, 2009

Estagnação

Filed under: Coletividade,Fragmento — Netto @ 6:00 am
Tags: , ,

A estagnação me parece uma doença que às vezes por insistência ou por força de hábitos contraímos sem nem mesmo perceber.

Estagnação

Insistência e hábitos sim, pois quantas vezes persistimos em amores não correspondidos, em lutar só depois que já fomos derrotados ou em perder um precioso “tempão” tentando convencer alguém que a nossa opinião é a melhor e que só nós estamos com a razão e ainda por cima ficamos chateados quando isso não funciona. A conseqüência desse conjunto de fatores é a perda do amor próprio e a ostentação da aparência de que já superarmos todas as dificuldades ou que não ligamos se vitoriosos ou derrotados somos. Se esse ponto foi atingido passamos pro lado da indiferença, do tanto faz como tanto fez e assim estará bom, não é!?.
(more…)

Óh nós aqui outra vez

Filed under: Coletividade — Netto @ 5:18 am

Depois de meses de ausência total retorno as escritas peculiares e incomuns deste humilde blog.

novembro 27, 2008

O preço da água quente?

Filed under: Coletividade,Humor — Netto @ 7:31 am
Tags: , , ,

Pasmem comigo…

Enquanto escolhia um cafezinho para acompanhar minhas bolachas (de aveia e mel), olhei todas as opções da máquina, pois não tenho costume de tomar café. Quando cheguei a última opção soltei um “OH MY GOOOOOOOOD!!!” tão alto quanto minha surpresa.

Estava escrito: “ÁGUA QUENTE 0,70

Água Quente Setenta Centavos

Depois dessa incrível descoberta escolhi e me resolvi pelo mocaccino, mas a indignação foi “demais”. Não sei se alguém dali compraria essa tal água quentinha, até mesmo por que logo ao lado há copos descartáveis, água do filtro e da torneira e fornos de microondas… então fiquei me perguntando: “alguém em sua sã consciência compraria um copo água com aproximadamente 180ML apenas pelo fato dele estar quente?”

Talvez alguém queira esquentar a marmita em banho-maria ou então fazer um pudim de leite, ou alguma garota do andar queira escaldar as unhas antes de fazê-las… não… melhor, alguém que tem fobia de chuveiro e precisa desesperadamente tomar um banho de canequinha vai usar a água quente dessa máquina…

Água Quente R$0,70

Brincadeira né!? Só pode ser.

Eu ainda não sei onde usar essa água, e você o que faria?
Olha que ela tá bem quentinha…

Corra e compre a sua antes que acabe. Não se preocupe, se houver qualquer contra tempo e ela esfriar você pode esquenta-la de novo no microondas.

novembro 23, 2008

Esclarecimentos…

Filed under: Coletividade — Netto @ 7:24 am

Devido as forças de uma vida corrida o blog sofreu com a falta de tempo.

Mas logo vou me acertar e as publicações vão se normalizar.

setembro 8, 2008

Eleições 2008. Como os Canditatos nos Vêem.

Filed under: Ótica,Coletividade — Netto @ 5:34 am
Tags: , ,

Nesses últimos dias desafiei meu humor e parei para ouvir, pelo rádio, a propaganda eleitoral. Confesso não ter traçado nenhum paralelo com qualquer outro meio de divulgação dos candidatos e deixo aqui o meu relato sobre essa mídia específica.

Achei muito engraçado, e digo que foi mesmo, pois a maioria dos candidatos utilizou personagens caricatos e “tipos” regionais em sua programação.

Gírias dos bairros mais afastados do centro (periferia), sotaque de outras regiões do estado e do país eram extremamente realçados nos quadros que seguiam. As músicas foram outra peculiaridade, sons nordestinos e o rap conduziam o ouvinte ao mundo proposto pelos candidatos, mas será esse o universo de todos os eleitores ou será apenas uma maneira de conquistar um possível voto?

Fiquei me perguntando isso durante alguns minutos e pasmei ao não entender.

Você deve se perguntar… o que ele não entendeu? Vos digo. A conquista do voto.

Nessas campanhas que escutei os personagens tem, em sua maioria, as características de gente pobre, de gente “ignorante”, de imigrantes e desfavorecidos. Nas suas falas sentimos esperança e pontinhas de frustração.

Mas será que um município com quase 11 milhões de pessoas (equivalente a um país europeu), será conduzido e conquistado por um candidato que vê a população dessa maneira?

Sim, vai. Não temos outras opções.

Mas o mais engraçado de tudo isso é que em nenhuma dessas propagandas há a promessa, como de costume, de mudanças fantásticas ou revoluções. Todos os “planos de governo” vão partir de onde as coisas estão agora e vão continuar o que está feito arrumando um detalhe aqui, um ajuste ali e nada mais.

Tive a impressão de que nenhum deles quer alterar o quadro dessa população “semi” de tudo. Parece ser mais fácil conquistá-los quando são assim. Percebi, também, que só se é possível falar com o povo do jeito que o povo é, então agora sei como os elegíveis nos vêem.

maio 10, 2008

Caso… indignação! (desabafo de âmbito pessoal)

Filed under: Coletividade — Netto @ 8:19 am
Tags: , ,

O Blog Senso (in)Comum é, por objetivo, sempre um site reflexivo e crítico, porém essa “Utilidade Pública” – de âmbito pessoal – além de abrir uma nova sessão, trás à tona o que pode vir a acontecer em um ambiente de trabalho transformando-o na “casa da mãe Joana”.

Há alguns meses “coisas” andam sumindo misteriosamente de lugares, no mínimo, inusitados. Mas o que me deixa indignado não é o sumiço e sim o que some.

Indignação!

Sem mais delongas, vejam o texto abaixo que o pessoal do departamento acabou sentindo-se obrigado a reportar aos superiores.

“Superior,

Como sabe, é necessário que saiamos no início da noite para comprar os pães e frios que alimentarão nossa equipe durante a jornada de trabalho, visto que somos proibidos de entrar na empresa entre 01:00 e 05:00 am. Desta forma, mantivemos durante os últimos meses o hábito de, todas as noites, comprar o alimento antes deste período e deixá-lo sobre a mesa do refeitório, pois nem todos sentem fome no princípio do turno.

Esta prática – desenvolvida numa tentativa de contornar a restrição de mobilidade a nós imposta – já nos trouxe problemas em outras ocasiões, como bem sabe. Diversas vezes utensílios de cozinha sumiram e em algumas noites até pães (que compramos em número exato, com o rateio daqueles que pretendem comer no dia) desapareceram. Dentre outros, sete facas, um pote de margarina, diversos pães, um pacote de “hot pocket”, um pote de iogurte, pedaços de pizza, um pote de Nescafé, um pote de açúcar mascavo e fatias de frios já foram furtadas, acidentalmente descartadas ou levadas para casa por engano por alguém que, ao percebê-lo, não prontificou-se sequer a perguntar a quem pertenciam.

Devido a estas ocorrências, alguns de nossos colegas não mais utilizam a geladeira, preferindo deixar que alimentos trazidos de suas residências descongelem a passar fome.

Desta forma, venho em nome de nossa equipe solicitar que a empresa XXXXXX averigúe e tome as medidas cabíveis para que, doravante, tais óbices não mais ocorram.”

Bom, sem nomes…

A dica é: pensem bem quando forem escolher onde vão trabalhar ou… “sua marmita vai ficar sem o frango”.

Blog no WordPress.com.