Senso (in)Comum (…)

setembro 11, 2008

Febre… Large Hadron Collider (LHC)

Devido ao grande “BOOM” desse negócio resolvi escrever mais uma vez sobre o assunto que domina algumas rodas de conversas, principalmente na internet.

Quem ainda não viu acesse a postagem anterior sobre o mesmo assunto clicando aqui.

Quem não ouviu que a raça humana pode ser extinta devido ao LHC “coloque o dedo aqui que já vai fechar(…)”.

É, muitos dizem que essa é a máquina do fim do mundo, mas isso de um prisma mais “Senso Comum”. Por outro lado temos os desafiadores das leis da natureza que dizem ser a máquina reveladora de muitos segredos ocultos e necessários para nossa futura existência.

Para que eu possa continuar vou esclarecer que não sou cientista e nem ignorante (pelo menos eu acho), sou estudante e não sei voar.

No ultimo dia 10.9.2008 o Grande Colisor de Hádrons (Large Hadron Collider em sua tradução mais literal) foi ligado – dando início ao boato do fim do mundo -, mas a sua construção e desenvolvimento já durava 20 anos e os custos chegaram, só para construção, a 3 bilhões de euros. Imagine o que ele ainda vai consumir para se manter ativo.

Na “trupe” de cientistas que participam do projeto tem brasileiro sim senhor que se somam a outros cientistas de mais 70 países.

A super-máquina do fim dos tempos mede espantosos 27 quilômetros de comprimento e está em um túnel com uma profundidade de 100 metros. Segundo os cientistas, a profundidade é uma medida de segurança para que os aparelhos eletrônicos não sofram nenhum tipo de pane quando a máquina esteja em sua potência máxima.

Num dos experimentos que serão realizados se espera ter o mesmo efeito do “Big Bang”. Para que possamos entender o que será feito para tal descoberta vamos seguir o processo utilizado (descrito aqui para leigos).

Um grande túnel, conforme desenho do campo acima, há dois grandes anéis com outros dois grandes imãs que serão responsáveis pela aceleração das partículas, visando a colisão entre elas. Um feixe de prótons será lançado de uma ponta do grande túnel em direção a outra ponta. Ao mesmo tempo outro feixe de prótons também é lançado da outra ponta do túnel. Quando os dois feixes atingirem a velocidade máxima, que é bem próximo da velocidade da luz, eles irão se colidir revelando o que os cientistas esperam ser o “começo da criação”.

Mas a finalidade do experimento é a busca de uma partícula que os cientistas procuram há muito tempo, o Bosón de Higgs ou “a partícula de Deus“. Os cientistas contam que ao descobrirem como o Bosón de Higgs se forma, eles poderão desvendar todos os mistérios que estão até hoje ocultos sobre os prótons, nêutrons e elétrons.

O que se espera dessa colisão de feixes é realmente revelar como foi o surgimento do nosso universo, daí a relevância do experimento.

Já alguns especialistas, ou nem tanto assim, dizem que quando os dois feixes de prótons se colidirem, eles produzirão uma explosão tão forte e intensa, que um buraco negro se formará, e então ele vai sugar tudo e todos para dentro dele, destruindo toda a humanidade não sobrando uma só alma viva para contar a história.

Fico imaginado se essa última opção acontecer quem vai processar os resultados?

Deixando de lado a sátira e falando um pouco mais sério, é bem possível que isso aconteça, na verdade existe menos de 1% de chance de realmente acontecer, e mesmo que aconteça, segundo os mais otimistas, o “buraco negro” formado será tão microscópio que seria praticamente impossível de ele conseguir força suficiente para poder atrair alguma coisa para dentro dele.

Podemos então ficar um pouco mais tranqüilos, e outra coisa, já existem dezenas de aceleradores de partículas em funcionamento no mundo todo. A única diferença é que esse está em tamanho egocêntrico.

Penso eu, saindo da minha humilde bolha, que essa foi uma boa maneira de gastar dinheiro. Para acabar com fome no mundo ou com a falta de investimentos na educação, por exemplo, esses 3 bilhões de euros cairiam muito bem, mas lembrei que esse valor não é nem 0,5 do PIB mundial. Então fiquei na dúvida, se a humanidade, o mundo não está preparada para resolver seus problemas ela está pronta para se descobrir?

Acompanhe também a “quase severa” discussão na outra postagem clicando aqui ou digitando LHC na busca.

Anúncios

maio 16, 2008

Arte com Garrafas PET Gigantes na Marginal Tietê

Filed under: Artes,Cotidiano — Netto @ 7:35 am
Tags: , , ,

O artista Eduardo Srur colocou nas margens do rio Tietê parte da exposição “Quase Líquido”, do instituto Itaú Cultural que reúne 22 obras de 14 artistas.

O motorista que trafegar entre a ponte do Limão e a da Casa Verde poderá admirar as enormes garrafas Pet ao longo de quase 1,5 km. Cada peça mede cerca de 10 m de comprimento por 3 m de diâmetro cada uma.

Volta e meia passo por essa região, indo trabalhar ou para a faculdade, mas realmente nunca prestei atenção nessas peças, mesmo já tendo ouvido falar. Mas nesses dias fiquei meio preso no trânsito, o que é muito comum nessas “bandas”, e pude observar forçadamente a obra dos “Petzãos”.

Confesso que a primeira coisa que me veio à mente foi na hipótese dessas grandes coisas poluírem ainda mais o já fadigado rio Tietê.

As peças, por si só, nos remetem automaticamente à proposta do artista que é a abordagem de questões ambientais da nossa, já cansada, cidade.

Ainda bem que é arte e não mais um desastre.

Além dos espectadores que trafegam pela marginal normalmente, a instalação também poderá ser vista do próprio rio, em excursões de barco promovidas pelo grupo Navega São Paulo. Essas visitas especiais, quase turísticas, devem ser agendadas através do telefone (0/xx/11) 5094-4480.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.